sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Filmes a não perder no mês de fevereiro


A Melhor Juventude: Quarenta anos de história da Itália contemporânea em seis horas de filme, através da história de uma família italiana do fim dos anos 60 até aos nossos dias. No centro da história, dois irmãos: Nicola e Matteo. No início, partilham os mesmos sonhos, as mesmas esperanças, leituras, amizades. Até ao dia em que o encontro com uma jovem rapariga com problemas psíquicos ditará o destino de cada um e separará os seus caminhos: Nicola decide estudar Psiquiatria e Matteo abandona os estudos e entra na Polícia.


AVATAR: filme americano de ficção científica de 2009, tem seu enredo localizado no ano 2154 e é baseado num conflito em Pandora, uma das luas de Polifemo, um dos três planetas gasosos fictícios que orbitam o sistema Alpha Centauri. Em Pandora, os colonizadores humanos e os Na'vi, nativos humanóides, entram em guerra pelos recursos do planeta e a continuação da existência da espécie nativa. O título do filme refere-se aos corpos Na'vi-humanos híbridos, criados por um grupo de cientistas através de engenharia genética, para interagir com os nativos de Pandora. 


Moisés, o Príncipe do Egipto: No Egito antigo, quando os hebreus lá viviam como escravos e o faraó Seti, temendo o constante nascimento de crianças hebreias, pois no futuro poderiam se tornar uma força que ameaçasse o seu poder, ordena que todos os bebés hebreus do sexo masculino sejam afogados. Uma hebreia desespera ao ver que seu filho poderá ser morto e, para salvá-lo, coloca – o numa cesta no rio. A criança acaba sendo encontrada pela rainha e assim Moisés é criado como irmão de Ramsés, o herdeiro do trono de Seti. Os dois crescem e tornam – se grandes amigos, mas Moisés acaba por descobrir a sua origem, decide abandonar o palácio e libertar os hebreus, para levá-los para a Terra Prometida.
Precocemente Apaixonado: é uma comédia inteligente, saudável e irreverente para os nossos tempos.
Oscar Grubman (Aaron Stanford) nem parece deste tempo. É sensível e carinhoso, fala francês fluentemente, é versado nos clássicos, tem uma enorme paixão por Voltaire e acha que pode saber tudo sobre uma mulher olhando-lhe para as mãos - e ainda só tem quinze anos! Quando sai do colégio interno para passar o Natal com a família em Nova Iorque, só tem uma coisa na cabeça: mulheres mais velhas. Quando uma bela quarentona amiga da família (Bebe Neuwirth) se apercebe que as suas atenções se viraram para ela, as complicações vão começar.